Encontro a dois.. Vivo valoriza e eu também!

Eu estava ansioso para assistir o novo filme do Star Wars no cinema, o VII episódio da série, (Star Wars: O Despertar da Força) e após um convite irrecusável, fui assistir. Parece que não há nada demais nisso, mas o que faltou dizer foi: Eu paguei meia entrada!! Não, eu não sou mais estudante, embora ainda estude muito por conta da profissão, e não teria direito a essa meia entrada. Você deve está se perguntando: Como esse maluco zueiro trapaceou para entrar no cine com meia entrada? Pois bem, meu pequeno padawan, o Han Solo aqui ganhou essa maravilhosa meia entrada por conta da operadora de telefonia Vivo, através do seu programa Vivo Valoriza. (Adicionei o link para o site no final do post.. Lembrando que qualquer cliente vivo tem acesso ao programa)

O programa é bem simples: Cliente Vivo pode ser cadastrar no programa Vivo Valoriza e ter direito a promoções e descontos disponibilizados pela Vivo com alguns parceiros. (No meu caso foi com o Cinemark) Dependendo do nível de relacionamento de cada cliente com a operadora, promoções como a do ingresso podem ter mais ou menos vantagens. Vale ver em qual você se encaixa, se for cliente Vivo, é claro! Depois disso é só apresentar seu CPF na bilheteria ou no ato da compra no ingresso.com, por exemplo. 


O fato é que gastei R$28,00 pra assistir ao filme com a minha companhia preferida, quando o valor real seria R$56,00. Achei muito bom e ainda tenho direito a assistir mais um filme! (Ah! Não importa o tipo de sala nem o dia e horário, pode ser 3D, XD ou qualquer outra que o desconto é o mesmo) Além disso, existem programações gratuitas de tempos em tempos, como por exemplo: o stand up comedy do Serginho Malandro, que foi no Vivo Rio. (Nesse caso tem que reservar pelo site e está sujeito a uma lotação que pode esgotar. Além de haver uma renovação, óbvia, das atrações)

Com isso, curti um bom filme, com a minha companhia predileta, num dia de descanso atípico e gastando o justo. Agora é continuar acompanhando para participar cada vez mais! Ah.. como é bom ter quem te valorize! Ainda mais quando valoriza você e a sua companhia ao ponto de pagar a metade! Minhas economias agradecem!

Segue o link para o site da operadora:
https://www.vivo.com.br/ (Tem um menu Vivo Valoriza.. só acessar)
Espero que outras operadoras tenham algo parecido!

Lembrando que não ganho nada com a propaganda! Não que esteja recusando.. rs


Os três porquinhos e os investimentos

Existem muitas e muitas versões da história dos três porquinhos e a que eu mais gosto me remete ao mundo das finanças com uma facilidade impressionante. (Adiciono o link para o vídeo do desenho no final do post)

Entendo a história por uma ótica diferente e ainda assim educativa. Na minha história, o lobo mau é conhecido como Inflação ou por seu apelido IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) enquanto os três porquinhos representam pessoas que assumem riscos diferentes.

Retirado do site: http://www.cariocacult.com.br/

Pois bem, a primeira pessoa, digo, o primeiro porquinho não tem um perfil poupador, mas é um trabalhador e tanto que entende que o essencial lhe basta (O essencial é a palha) e quando acha que já tem esse essencial, parte pra realizar o que gosta: gastar, farrear e fazer os recursos sumirem com diversões sem fim. (Resumindo: botar fogo na palha)

O segundo leitão é um pouco mais consciente, gosta do essencial (palha), mas busca investir um pouco melhor, guarda parte dos seus recursos na poupança (madeira), mas adora uma festança e acaba se juntando ao gastador depois de um tempo, fazendo do mundo a sua casa de praia, mas sempre separando um pouco para colocar na poupança.

O terceiro porquinho trabalha tanto quanto os outros, acha legal o essencial, mas gosta mesmo é de economizar e se preparar muito para o caso do IPCA lhe bater a porta para tomar todos os seus recursos. Ele investe na poupança (madeira), mas também busca investir em outros tipos de ativos ligados a índices e que possam lhe proteger do temido IPCA (Esses ativos são como os tijolos). Ele não gosta de farrear e acaba não aproveitando muito as festas. Acredita que tudo tem que se transformar em proteção.

Quando o lobo IPCA chega para visitar o primeiro porquinho, chega ainda fraco, mas ainda assim consegue levar todos os recursos dele. Já não tinha muito mesmo, era só palha! E o porco.. acaba frito! Ainda insatisfeito, o IPCA com sua fome incessante parte para o segundo porquinho, que estava bem preparado, a espera de uma derradeira catástrofe. (Hanram.. sei!) Só que o peludo já estava mais forte e não demorou muito para acabar com a poupança (casa de madeira) do pobre leitãozinho que acabou num espetinho. O canis lupus ou lobo mau, com uma fome de leão (Qualquer comparação com o Imposto de renda é mera coincidência), resolve arrebatar o terceiro porquinho. Contudo, os investimentos diversificados e atrelados aos ganhos do próprio lobo (IPCA) fez com que o nosso vilão aterrorizador não conseguisse fazer um estrago sequer na estrutura financeira desse meu amigo porco.

E é assim que terminamos essa história, com um porco feliz, outros dois não tão felizes e um lobo cada dia mais faminto.

E aí, qual porquinho você é?

Segue o link para o desenho:

Tributação em investimentos isentos.. É brincadeira!

A maioria dos investimentos possuem uma tributação que dependem do tempo do investimento e isso na minha concepção já é um absurdo imenso, mas já é regra e aceita as regras quem quer. Não consigo conceber uma mudança nem mesmo melhoria na educação financeira de uma população com essa falta de incentivo para as aplicações financeiras. Pior que isso, existem algumas poucas aplicações que ainda não são tributadas pelo IR (Imposto de Renda) como a LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio), mas já tramitam processos que almejam tributar esses investimentos. Achou que estava ruim? Pois segundo a proposta do Senador Romero Jucá (PMDB-RR) não só teremos a tributação em todos os investimentos existentes como também haverá um aumento nessa tributação, variando o percentual de acordo com o tempo do investimento.

Um outro absurdo que esse 'representante do povo' propõe é que as mudanças que visam instituir o imposto e os novos valores sejam assumidas a partir de 1 de janeiro de 2016, ferindo princípios tributários estabelecidos na constituição. O princípio da anterioridade que relata que aumentos de impostos só podem vigorar num determinado ano se aprovados até o último dia do ano anterior e o princípio da retroatividade que determina que impostos não podem ser cobrados em períodos que antecedem a sua data de aprovação, são nitidamente ignorados pelo Senador em questão.

Retirado do site: http://ohumaythaense.com.br/

Isso demonstra o quão despreparado estão os nossos representantes, que nem ao menos conhecem a lei e saem propondo absurdos sem fim. Não é aumentando o imposto que as arrecadações irão aumentar e resgatar do buraco o Governo, buraco esse que ele mesmo criou, mas sim diminuindo as taxas, pois assim os investimentos seriam maiores e por consequência a arrecadação teria um ganho significativo.

A tendência, infelizmente, deve seguir o traçado do desinvestimento, pois não valerá mais a pena investir em títulos para no final das contas receber um pouco mais do que a inflação (Isso se conseguir ganhar da inflação) Quer ficar um pouco mais indignado? Então imagine o seguinte:
  1. O Governo precisa de dinheiro e pede ao povo através de Tesouro Direto.
  2. O povo ajuda o Governo investindo no Tesouro (Ok! Ninguém é santo, há recompensas.)
  3. No momento do resgate o Governo te paga o que combinou com você.
  4. O Governo te cobra Imposto de Renda em cima do valor que você emprestou pra ele.
Resumindo o Governo ganhou porque você emprestou dinheiro pra ele e ganhou de novo quando você foi receber seu dinheiro, cobrando imposto de renda sobre o rendimento que você obteve. Que tristeza né! Mas como minha avó dizia: "O combinado não sai caro" (Isso se você souber do combinado, claro!)

E aí, em quem você vai votar para Senador?


Encontro a dois.. E o programa é de índio!

Na terra de Arariboia, fazer programa de índio não era pra ser novidade!

Estamos passando por um momento delicado e não custa nada fazer alguns programas de índio. (Na verdade custa pouco, mas nada, nada, não existe! É até um sonho meu que existisse!) Esses programas são essenciais pra manter o bem estar financeiro sem que se distancie da pessoa amada e além disso pode ser sim uma coisa legal ao contrário do que sugere a expressão!

Por Alexandro Jack

São muitos os fatores que podem levar o casal a fazer um programa de índio: excesso de trabalho, distância,  falta de tempo e aquele fator primordial para o financiamento das saídas e curtições, a falta de dinheiro. Contudo, é possível realizar programas que não envolvem um gasto muito grande permitindo que os programas em casal continuem a todo vapor, como por exemplo: assistir um filme em casa, passear pelo shopping, dar uma volta no parque, fazer sua própria pizza caseira a 4 mãos, passear em locais públicos e gratuitos como museus, bibliotecas, praças, praias e muitos outros.

Há um ponto que não muda e é independente de qualquer programa que seja feito, a companhia. Porque o melhor mesmo é ter uma companhia que te permita estar em qualquer lugar, gastando dinheiro ou não, rindo e fazendo do tempo um espaço único, sem igual e valioso. E estar com uma pessoa que te compreende e que incentive o seu perfil, seja ele mais consumista ou não, deveria ser crucial pra qualquer momento merecedor de registro em memória.

Então libere seu lado tupi e coloque a sua pajelança pra funcionar! (Se possível em pró da economia!) Faça do seu programa de índio um evento! Mesmo que seja só pra dançar a dança da chuva no ritmo do sertanejo universitário..


Bitcoin Billionaire.. Um jogo capitalista com BitCoin!

(Post atualizado conforme as evoluções do jogo - 30/11/2015)

Nessa minha busca incessante por games de evolução e que envolvem o capitalismo selvagem, encontrei o Bitcoin Billionaire, um jogo que simula a mineração de bitcoin de um personagem e que é altamente simples e viciante. Vale esclarecer que o jogo não minera bitcoin de verdade! (Deixo o link para o jogo no final do post) 

Esse é um jogo do tipo clicker, ou seja é preciso clicar na tela para ganhar moedas no jogo, embora uma boa estratégia nesse tipo de jogo possa significar uma quantidade muito menor de cliques para ganhar o mesmo valor.

Imagem do jogo tirada pelo celular.

Os jogos de dispositivos móveis estão usando uma forma de bonificação dentro do jogo baseada em propagandas autorizadas, ou seja, ele oferece um bônus para que você alcance os objetivos do jogo com maior rapidez, em troca você tem que aceitar assistir um vídeo promocional. Até ai nada demais, mas esse jogo tem uma sacada muito boa e diferente. Ele te oferece 3 cartas ocultas que podem ser bônus ou ônus. (Sim! Você pode perder alguma coisa) Contudo, ele permite que o ônus não seja absorvido se você assistir uma propaganda. (Eu assisto! Não quero perder nadinha! Tem um ônus que faz você perder os investimentos dos próximos 5 minutos!!! Terrível!)

O jogo é bem simples e intuitivo, com ganhos a partir de cliques e 'mineração' de bitcoins quando estiver offline. As evoluções te permitem ganhar mais por clique e isso se torna viciante! (Esse foi o segundo aviso! Quase um: 'Senhor, afaste de mim esse cálice!') A mudança do cenário também é legal, te dá a sensação de estar vencendo no jogo.

Se pudesse dar uma dica, diria que é necessário gastar os HyperBits! (Que são as pedras vermelhas) Atualizar os investimentos para que eles funcionem quando estiver offline é uma característica do jogo que pode influenciar positivamente e fazer a diferença. É nessas atualizações que entram os HyperBits. Outro ponto é que existe um limite de acumulo, que também é uma boa sacada do desenvolvedor, pois isso 'obriga' que entre no jogo de tempos em tempos, pois ele não irá minerar a torto e a direito para ter milhões a sua disposição quando você entrar. (A não ser que esteja bem avançado no game)

A estratégia nesse tipo de jogo é muito importante para que possa evoluir e 'trabalhar' menos para ganhar seus preciosos bitcoins! Esse jogo é uma forma divertida de aprimorar suas habilidades gerenciais e vale muito a pena.

Espero que curtam o jogo!! Lembrando que eu não ganho nada com a propaganda, mas vale indicar as boas iniciativas que encontramos.

Segue o link para o jogo no Google Play: 

Segue o link para o jogo no iTunes: 

Acumular X Rentabilizar seu dinheiro.. está difícil!

Existe uma boa diferença entre acumular e rentabilizar, mas as duas coisas andam juntas. Não há como rentabilizar sobre o nada e para rentabilizar cada vez mais e usufruir do milagre dos juros compostos é necessário que ocorra uma acumulação de bens, valores e ativos. (Quer saber mais sobre os juros compostos? Veja o link: o milagre dos juros compostos)

Uma das máximas do poupador é poder ver o seu rico dinheirinho se multiplicando e a parte mais difícil, o primeiro passo para obter o tão esperado sucesso, está justamente no potencial de acumulo que cada um tem.

Eu sei que é difícil demais juntar dinheiro e que não sobra nada, mas nadinha mesmo. (Pobre de marré deci forever alone.. talvez não tão alone!) Mas não se preocupe, o tio vai te guiar para o caminho da salvação. Sim, você terá que sofrer um pouco, deixar de ir no cinema num final de semana, de comprar uma coisa ou outra, de gastar num rodízio ou qualquer outra coisa que possa significar um gasto que pode ser adiado (o caminho tem espinhos!), essa é a chave para um início de acumulo, o que não significa que terá que fazer isso para todo o sempre. (Afinal, você só estará adiando um gasto agora para gastar no futuro um valor maior)   


A grande sacada é conseguir acumular um pouco de dinheiro o mais cedo possível e deixar que o milagre dos juros compostos te converta. Acredite, quando você começar a ver que o seu dinheiro está aumentando graças aos seus esforços e que de fato pode dar um resultado positivo, acumular se tornará um vicio.

Depois que já tiver um valor acumulado, poderá começar a pensar em rentabilizar o seu dinheiro, que nada mais é que ganhar mais com o mesmo valor. (Que doido né? Contarei mais..) É difícil encontrar ativos que devolvam uma taxa de juros maior com aportes iniciais baixos. Por isso, acumular 5 mil reais na poupança e depois investir esse valor num CDB (Certificado de Depósito Bancário), por exemplo, poderá alavancar a rentabilidade que você tinha, garantindo um retorno maior sobre o mesmo montante que você acumulou. (Isso para o caso do CDB com aporte mínimo de 5 mil reais e taxa de retorno maior que a poupança, o que não é difícil de encontrar!)

Tenha a certeza de que você consegue e que qualquer valor ou esforço serão recompensados de forma proporcional. (É mais ou menos isso! Principalmente no que diz respeito ao "recompensar de forma proporcional") Não é fácil manter uma meta financeira, pode-se comparar com uma dieta, às vezes a tentação bate à porta e é preciso estar firme no seu objetivo. (Que atire a primeira pedra quem nunca perdeu o foco por causa de uma lata de leite condensado!!)

Ajuste seus gastos, junte seu dinheiro e rentabilize ele que você irá alcançar seus objetivos financeiros ainda mais rápido!


FIIs - Fundos Imobiliários.. uma renda mensal sem imposto!

Os Fundos de Investimento Imobiliário - FII ou simplesmente fundos imobiliários proporcionam algumas boas vantagens em relação ao aluguel e podem ser uma saída de investimento interessante para os que não possuem dinheiro suficiente para comprar um imóvel, mas gostariam de investir nessa área.

A primeira coisa que se deve ter em mente é que FIIs são investimentos de longo prazo e que possuem riscos como todo investimento. Uma segunda coisa é que os FIIs são negociados na bolsa de valores e para isso é preciso ter uma conta numa corretora de investimentos, assim como pagar pela custódia das cotas caso a corretora cobre e pagar pelas transações de compra e venda de cotas na bolsa (Esse valor vai variar entre as corretoras).

Imagem retirada do site: http://fundosinvestimentos.com/


Os fundos imobiliários pagam mensalmente um valor por cota e é essa característica, que eu chamo de aluguel, que mais gosto nos fundos. Esse aluguel é um pouco diferente do aluguel comum, pois ele não é tributado. (Isso mesmo, o valor pago por cota é 100% seu!) Pessoalmente, utilizo o valor desse aluguel para cobrir despesas da minha conta investimento e o restante uso para aplicar em novos ativos, mas nada me impede de transformar esse valor em uma renda mensal que eu possa usufruir como se fosse uma 'aposentadoria' antecipada.

Imagine que um FII esteja pagando R$0,80 por cota e que você seja o feliz investidor de 2000 cotas desse fundo que custam cada uma R$100,00. Pois bem, você investiu R$200.000 e consegue um lucro liquido de R$1.600 mensais sem imposto algum. Se esses mesmos R$200.000 estivessem investidos num imóvel, teríamos um aluguel por volta de R$1.000 ou R$1.200. Além disso você teria que pagar o imposto sobre o aluguel no caso da sua renda ultrapassar o teto estabelecido pela tabela do IR vigente.

Apesar das grandes oportunidades que podem se apresentar a você, vale a pena ver bem aonde está investindo, pois os riscos existem, como por exemplo: a vacância. O aluguel distribuído como uma espécie de dividendo pode sofrer alterações em FIIs que aglomeram mais de um imóvel, podendo inclusive ter a utilização da reserva do fundo para cobrir possíveis despesas. Considero uma vacância normal quando está por volta 10% no máximo.

Acredito no FII como um investimento de longo prazo que vale muito a pena, mas para aqueles que não aguentam esperar pode não ser uma boa oportunidade. As cotas podem desvalorizar a curto prazo e só se recuperarem a médio prazo (5 ou 10 anos ou mais) frustando os que esperam retorno rápido que não somente pela remuneração mensal, mas também no valor das cotas.

Lembre-se: invista com cautela, dinheiro não nasce em árvore e estude antes de colocar seu suado dinheirinho em qualquer coisa que qualquer um indique. (Inclusive eu!)


O lorax - Em busca da trúfula perdida

Num fim de semana desses que se tornou um feriadão, resolvi assistir um filme e aproveitar que um dos meus gêneros preferidos foi muito explorado pela televisão em geral: Animação. Sim, eu gosto desses filmes estilo desenho animado e que intitulam como animação. (Ah tá bom né!)

Resolvi assistir ao filme: O lorax - Em busca da trúfula perdida. Esse filme trata muito bem da ganância do homem que muitas vezes é associada a uma criatividade de forma distorcida, gerando resultados inesperados. Ele procura passar uma mensagem simples: A natureza é importante! (Segue o link para o filme no final do post)

Imagem retirada do site: http://www.oblogdamari.com/

É quando o personagem Ted procura entender mais sobre a história das árvores que não existiam mais, que tudo começa. (Na verdade Ted quer impressionar uma menina, mas isso não diminui ou desqualifica a atitude dele) A busca insensata por dinheiro e fama a qualquer custo é o ponto alto e a crítica da película, que no meu ponto de vista é um reflexo da realidade. Recentemente observei que existe uma empresa (Acredito que chinesa) que está desprendendo esforços para engarrafar ar puro. Uma iniciativa controversa já que isso não soluciona o problema do ar poluído, mas capitaliza com o ar puro como produto raro. (Será que alguém compraria uma garrafa de ar puro? Seria tipo abriu.. acabou!)

Esse filme é uma chamada forte para a realidade e confirma o quanto as demonstrações de poder e dinheiro podem ser o combustível da destruição se não forem tratados com a responsabilidade que merecem. Se trata muito mais do que só cuidar da natureza, trata-se de parar de viver no artificial e cuidar mais do planeta que vivemos.

Além disso, o filme mostra que é muito fácil se associar ao errado mesmo que esse não seja o intuito. A distração que a ganância pode oferecer, acaba por mascarar a verdade que só aparece quando já está muito próximo de perder tudo o que sequer pensava que estava destruindo. O valor é realmente desvendado quando já não existe o que deseja.

"A menos que você se importe de montão, nada vai mudar não" - O Lorax

Segue o link para o filme:

Food Truck e a moda do gourmetizado

Estamos vivenciando uma nova modinha, o chamado gourmet. Tem gourmet de tudo e comida virou a sensação do momento na mídia, na rua, no caminhão, no restaurante ou seria melhor dizer que em tudo logo pra não gastar saliva. É uma nova onda que permite que as pessoas esqueçam um pouco dos problemas, como a inflação sobre os alimentos, por exemplo. (Mentira!! Foi só pra descontrair..)

O lado ruim dessa gourmetização é que só gourmetizam os preços. Um pão chanslizê com linguiça frankfurt ao molho supra, cebolas roxeadas e mostarda preta (Putz.. é pão com linguiça!! E por R$20,00!? Tá maluco!?) O nome dessa super valorização não é inflação, mas sim o bendito gourmet. Não consigo conceber um valor tão alto para produtos tão simples, aliás basta fazer qualquer coisa num caminhão, o chamado food truck, que a valorização do produto passa dos 200%.

Tá aí um cachorro quente na moda.. hehe
Imagem retirada do site: http://vejasp.abril.com.br/

Sim, essa moda tá levando o dinheiro de uma galera pro bolso de uma outra galera, sem nenhum motivo aparente. (Humm.. podia fazer parte da segunda galera hein!) Ao mesmo tempo, se uma boa triagem for feita, encontrar um gourmetizado que vale a pena, saborear uma comida de qualidade e diferente da comida comum de casa, pode ser possível. Alguns lanches podem ser mais que lanches, podem ser experiências novas.  (Essa última frase é quase um slogan para vender gourmetizados em geral!)

Além dos food trucks, alguns restaurantes resolveram aderir ao gourmet personalizado (esse que só aumenta o preço) Vale dizer que escolheram um momento não muito propício e que com isso muitas pessoas estão preferindo fazer sua própria comida, evitando comer fora. O negócio é abstrair e fazer dessa situação uma boa oportunidade para liberar sua face gourmetizada, inventar de verdade com pouco dinheiro, sem sair de casa.

Bem, me deu fome.. vou fazer um lanche.. E aí, vai uma carne de picanha aglomerada num pão de cevada do oriente, cebola caramelizada num molho reduzido de shoyo com gorgonzola e muito cheese? (Tradução: Quer um hamburguer fio? Pensa bem hein... RS50,00.. huahaua)


São livros sobre finanças ou auto-ajuda?

De todos os livros que li até hoje e que se intitulavam como sendo finanças ou administração e negócios, a sensação mais predominante era de que faziam parte do gênero auto-ajuda. (Vale ressaltar, que não tenho nada contra o gênero de auto-ajuda, aliás contra gênero algum) Essa sensação é muito comum, já que os livros nessa área procuram se precaver do fator direcionamento claro. (Aliás, não só os livros, mas os profissionais como um todo possuem essa atitude) Isso porque dizer pra alguém o que fazer na área de finanças com a promessa de que isso pode render positivamente é como vender um lugarzinho no céu, lindo e surreal.

E é justamente esse tipo de abordagem padrão que não me deixa satisfeito. Acredito que sejam muitos os que ficam empolgados a uma primeira vista, mas que em pouco tempo de leitura descobre que não é nada daquilo que imaginavam. (Acredite, títulos como: Fique rico em 10 passos, não pode ser algo que se deve levar a sério)

Retirado do site: http://benettblog.zip.net/

Uma abordagem que gosto é a exemplificação por experiência, porque o autor consegue se eximir da responsabilidade de quaisquer investimento que o leitor venha a realizar, não influenciando só por influenciar, mas sim mostrando ao mesmo que pra ele determinada abordagem em determinada época foi boa ou ruim e é claro o porque do resultado que encontrou. Com isso, consegue fazer com que o leitor entenda melhor como funciona algum ativo e que o mesmo decida por conta própria se faz parte do perfil dele ou não, se é o momento certo para investir e entender melhor o que pode dar errado. (E o que pode dar errado é sempre esquecido quando se vê o prêmio antes mesmo da possibilidade de ganhá-lo)

Não são poucos os que querem ganhar dinheiro sem muito esforço. (Aliás, é a maioria!) E quando digo esforço não é só para trabalhar e correr atrás de dinheiro, mas sim de deixar de realizar projetos em pró de realizar outros ou os mesmos, só que no futuro. São os pensamentos de ganhar dinheiro rápido associados aos momentos de angústia que resultam em leituras 'milagrosas' que não irão resultar em nada nem mesmo em aprendizado.

Existem livros mais técnicos que ajudam a entender um pouco mais sobre os diversos tipos de ativos presentes no mercado. Na verdade, essa é a grande maioria e infelizmente se tornam repetitivos demais, justamente por não haver variação nos conceitos dos ativos. Entretanto, a leitura de mais de um livro pode ser esclarecedor, isso porque cada autor procura colocar um pouco das suas visões nos seus livros. (Só é uma pena que não sejam tão claros)

Será que no mundo limitado em que vivemos há espaço para que todos ganhem dinheiro?
Ou será que alguém terá que perder algum dinheiro para que outro possa ganhar?

Por enquanto, não encontrei o livro de finanças que estou procurando, mas os de auto-ajuda que ensinam a pensar como os milionários e até como ser um (Será mesmo??) esses estão por ai igual a areia no deserto.

Quer saber a verdade? O único livro que pode fazer você ganhar muito dinheiro é aquele que você mesmo escreveu. Isso se ele vender bem!


O Pink e o Cérebro.. Vamos dominar o mundo!

Quer assistir um desenho animado legal? Assista o 'Pink e o Cérebro'! Sim, esse é um dos desenhos animados que mais gosto e dominar o mundo é simplesmente o melhor tema que eles poderiam abordar. (Também quero dominar o mundo!!) Se fosse resumir o desenho diria que: Esse desenho é a representação da mente cobiçosa voltada para um objetivo bem definido e difícil, em conjunto com uma gama de possibilidades que no fundo no fundo não resultam em nada! (Que bonito hein!)

Esse desenho é muito bom! Tem inteligência, tem bobagem, tem diversão e tem história! E muitas são as histórias que envolvem uma forma de ganhar dinheiro e por consequência dominar o mundo. Às vezes penso que é só uma questão de sorte mesmo, porque até ganhar dinheiro esses ratinhos sabiam ganhar, ou melhor, o cérebro sabia ganhar! (Talvez o Pink só gastasse..)

Retirado do site: http://2.bp.blogspot.com/

Sempre imaginei que fosse nas sextas à noite que surgiam as ideias e chances de conquistar o planeta, (Isso porque nos dias de semana estes ratinhos de laboratório trabalham. Sabe como é essa vida de cobaia né! Dureza!) Enquanto muitos só deviam estar querendo um fim de semana tranquilo e no máximo conquistar aquele soninho até o sábado ao meio dia, eis que surgem ratinhos 'treinados' criando as mais diversas aventuras.

Conquistar o mundo.. pode parecer um tema fraco e usual, afinal esse é objetivo de todo vilão, mas o que mais temos nesse universo são pessoas tentando dominar o globo de alguma forma, principalmente através da política, do dinheiro, da força bruta ou de qualquer outra forma que possa resultar em sucesso ou não. O fato é que diante das adversidades e derrotas constantes, essa dupla não se deixa abater e não desiste de alcançar os seus objetivos. (Uma bela lição para os que desistem fácil!)

Acredito que a conquista do mundo seria uma angústia muito grande para o Cérebro. O que viria depois disso? Esse parece ser o auge de um sonho, quase o fim da linha. Talvez se esse objetivo fosse dividido em pequenas conquistas, que não só dariam forças para que eles continuassem, mas que também auxiliassem numa conquista maior.. Quem sabe não seria mais eficaz?!

De forma descontraída e com personagens ambiciosos, mas absolutamente do bem, (Excluindo o Snowball ou bola de neve que é cruel e ainda rival do Cérebro) o desenho atrai a atenção e diverte muitíssimo. Em alguns episódios é possível aprender sobre investimentos! (Por exemplo, o primeiro episódio da temporada 1 que brinca com os investimentos imobiliários, seus riscos e valores diante de catástrofes. Deixei o link para esse episódio no final do post)

Então não perca tempo com desenhos sem sentido e com essa televisão que só mostra coisas ruins.. E aí, o que faremos esta noite?

Tentar dominar o mudo!?!?

Segue o episódio 1 da temporada 1: 
https://www.youtube.com/watch?v=1T1BnTRe9Uk


Tempo é dinheiro.. Vamos cortar o cabelo?

Neste último fim de semana, resolvi cortar o cabelo. Um evento muito comum para as mulheres que adoram o salão de beleza, mas um evento que tende a ser muito rápido para os homens. (Pelo menos eu pensei que ia ser algo do tipo: Próximo.. [10 min].. Próximo.. [10 min].. Próóoooximo..)

Pois bem.. venho relatar que não foi bem como imaginava. Tinha meus compromissos já marcados e resolvi ir cedo, mas bem cedo pra não me atrasar, porque é claro que tempo é dinheiro e pode ser muito inclusive. Enfim.. Vamos ao decorrido:

Sábado, 12 de setembro de 2015 - 8:30h (Só faltou colocar: No QG da família!)
Acordei e resolvi cortar o cabelo. Sim, é assim que funciona. Vou cortar, cabelo cresce, pelo preço não é um corte é uma facada no barbeiro, mulher quem chora se cortar muito.. essas coisas todas, motivacionais demais! Se desse bobeira virava rockeiro e o cabelo só cresceria, mas minha mãe sempre ameaça fazer tranças e eu tomo vergonha na cara e vou cortar. (Lá se vão R$20,00 pra nada!)

Sábado, entre 8:30H e 9H
Cheguei no barbeiro. Só tem um malandro cortando o cabelo!! (Penso logo: Sensacional, mandei bem!) Percebo então algo estranho.. O cara é careca! (Tá cortando o quê!? Bem, pelo menos não deve demorar né) Embora o careca tenha seus direitos, deixo registrado que acho o cúmulo do absurdo chegar no barbeiro, encontrar um careca cortando o 'cabelo' e pior que isso, ver o barbeiro alisando as poucas mexas que o cara tinha (Porque ninguém me convence que aquilo que ele estava fazendo era cortar.. Ah! não era mesmo!). Não é possível, quase sai por achar que estava rolando um clima! (Corta logo meu filho! Cabelo cresce! Quer dizer, o de alguns né..)
Ainda no sábado, 9H
Me segurei muito pra não perguntar quanto era a massagem capilar!

9:15H, Só passou 15 minutos! 
Depois de ter relatado para alguns amigos o que estava ocorrendo, acreditando estar próximo do fim, eis que ouço o careca dizer: "Vamos ver a barba" (Tá de zoeira!) O pensamento que vem à cabeça é: Devia ter carregado a bateria do celular, que é logo seguida de vou perder meu compromisso e do mais pavoroso: se a careca demorou isso tudo, quanto tempo leva a barba?

9:25H, nem comento mais a hora! Ah.. meu compromisso!
Sou tomado por uma vontade enorme de tirar uma foto do careca.

Pode não parecer, mas ainda é sábado, 10H
(Sim é isso mesmo.. o Jó perto de mim era um cara psicopata e sem paciência)
Pedido pessoal à Deus: "Senhor, que esse barbeiro não faça depilação!"

Depois de muito, mas muito tempo, eis que um milagre ocorre e consigo cortar o cabelo. Somando o prejuízo: R$20 do corte, algum gasto não previsto com pacote de dados (Afinal tinha que compartilhar esse momento) e um pequeno atraso no meu compromisso que se não tivesse uma namorada compreensível (Amorosa, carinhosa, parceira, .. não custa nada dizer né e ainda ganho uns pontos positivos) teria tido um gasto absurdo com doces e afins (Só levei uma trufa! Mas acho que tá valendo).

Conclusão: Tempo é dinheiro sim e carecas precisam de cabelo pra poder cortar mais rápido! Que tal só dar um brilho na careca??


Encontro a dois.. Vou te impressionar!

E chegamos ao tão esperado primeiro encontro...

Claro que o rapaz cavalheiro, vai fazer de tudo para agradar a menina e deixar uma boa impressão nesse primeiro encontro. (Tudo como a mamãe ensinou!) Já se arrumou, perfumou e até planejou como seriam as coisas durante o dia. Até então, tudo na mais perfeita ordem. (Pelo menos 60% do que planejou não vai acontecer.. fato! E é pra isso que existem os outros encontros)

Pois bem.. eis que o rapaz escolhe aquele restaurante top, o melhor. Sim.. aquele que você passa na porta, mas só passa na porta, porque se entrar é certo que aquelas economias de anos e anos vão embora em questão de segundos. Ainda assim, escolheu ele porque quer impressionar a menina e levar num lugar bacana, num lugar inesquecível. (Acredite, será!)

O garçom oferece o cardápio e é no momento em que ele observa o valor do prato mais simples que se dá conta que entrou num buraco negro! (Nesse momento pode-se perceber inclusive um leve sorriso no rosto do garçom..) Ele olha o garçom com os olhos marejados como quem pede socorro ou pelo amor de Deus não faz isso comigo, enquanto a menina já está escolhendo. Não tem escapatória! Já era!

Imagem retirada do site: http://www.fotosefotos.com/

Após relaxar um pouco, afinal não há o que fazer, chega a carta de vinhos e ele não sabe o que escolher! (Até rimar, rimou!) Ainda está desnorteado e escolhe um vinho para degustar quando na verdade estava pensando mesmo era em se embriagar logo pra esquecer. Contudo, consegue aproveitar o encontro e conversar, comer e beber. Até que o garçom resolve lembrar o rapaz do buraco negro que se meteu perguntando se aceita sobremesa. Pronto, se ferrou de verdade! (É eu sei.. da onde saiu esse sujeito que só tá pensando em destruir a sua vida! Cadê a compaixão pelo próximo?? Eu penso o mesmo!) Por incrível que pareça, a sobremesa é a raspinha daquelas economias que você jurava que ia usar pra comprar um carro um dia!

No final de tudo, chega a conta e você está suando frio.. Olha o valor, paga tudo direitinho e sai pensando: "Nunca mais, tá maluco!" Depois de um tempo se dá conta que teve um dia muito bom, mas que não foi o restaurante ou o vinho ou a comida que lhe proporcionou isso e sim a companhia. Por isso eu te digo: Mais vale a companhia certa no lugar errado que o lugar certo com a companhia errada! (Mas se der pra ser a companhia certa no lugar certo, eu prefiro!)

O primeiro encontro só precisa de você pra ser o melhor e os outros também! Não que fazer um agrado e ir pra um lugar bacana não seja interessante. Tenha certeza que com o tempo esse tipo de episódio vai virar motivos de risadas e que com certeza voltar naquele restaurante um dia será um evento obrigatório, se não pra curtir um almoço ou jantar, que seja pelo menos pra olhar pra cara daquele garçom sacana e pensar: "Deixo os 10% ou não!?" (É quase uma vingança!)

Então pequeno padawan.. economize seu dinheiro, invista na sua companhia, agrade sempre que der, mas não tente colocar a mão aonde você não alcança! Ser feliz é mais barato do que muitos pensam..

Oh rapaz.. chama pra comer coxinha! E vê no que dá..


Encontro a dois.. investimento de um?

O cara gosta da menina, conversa no zap, brinca, ri e chama pra sair. Até ai nada de anormal. Do outro lado a menina já mulher, aceita. Tudo na mais perfeita ordem. A menina se arruma toda, chama a amiga pra ver se a roupa escolhida está boa, monta umas 3 ou mais combinações de roupa e testa todas. (Eu disse todas!!) Usa o artificio da maquiagem para aparentar maior beleza, embora muitas nem precisem, passa esmalte, faz o cabelo e lê o horóscopo pra saber a previsão do dia. Quanto investimento hein! (Isso porque essa deve fazer pouca coisa! Eu cansei só de escrever!)

O cara está despreocupado, na verdade fez muitas coisas que não estão relacionadas ao encontro e somente espera a hora de sair. (Também muito comum, nada de anormal!) Só que chega a hora do encontro e.. O cara chega no local combinado com uma camisa de time e de chinelo (Tá de sacanagem né!) Não brinca que a menina levou um dia inteiro se arrumando pra você chegar no encontro achando que é jogador de futebol profissional, sendo que nem bola deve jogar!

Imagem retirada do site: https://canelanza.files.wordpress.com/

Pois bem meu amigo fanfarrão, não reclame quando a menina parecer desmotivada e procurar outro! Mas caso ainda não tenha saído, ainda dá tempo de seguir a minha dica e fazer direito: Não precisa se florear o dia inteiro pra sair com a menina, mas tenha um mínimo de interesse! (Até porque isso ia ficar meio estranho..) Não custa colocar uma calça, um tênis/sapato e uma camisa normal. Repare que não disse que era de time! Perfume também vale! (Tirando é claro os momentos de descontração em lugares que usar calça e sapato não tem nada haver, tipo praia)

O fato é o seguinte: Os maiores retornos nessa vida requerem investimentos altos e alguns nem estão disponíveis para a maioria que sequer tem acesso ao portfólio. Se você tem a oportunidade de sair com aquela menina, toda princesa, que até Deus ficou impressionado com o resultado da obra, porque não investir direitinho? Vai perder a oportunidade de ter a pessoa que você gosta do seu lado por causa de um deslize infeliz desse?

Então meu caro pense bem, invista um tempo para não chegar igual a um largado qualquer que está indo para um encontro qualquer com uma pessoa qualquer. (Quanto qualquer!) Porque todo mundo quer se sentir valorizado e nada melhor que saber que o outro se preocupou com os detalhes e que estava pensando todo tempo em você e em como fazer ou agir para que tudo saísse perfeito!

Vai por mim.. segue por ai e vai ser feliz!


Book Rosa.. Vou fazer o meu!

Não sou de ver novela, na verdade não gosto nem um pouco, mas é impossível não saber sobre esse tal 'book rosa' (Uma espécie de prostituição de luxo). É o assunto do momento! A diferença entre um dia de trabalho comum e algumas horas de 'book rosa' parece ser gritante, mas até aonde isso é realmente vantajoso?

Pelo aspecto financeiro parece ser excelente, ganhar rios de dinheiro, poder comprar tudo que deseja, viajar o mundo e fazer tudo o que o dinheiro possa proporcionar, mas talvez não seja um trabalho recompensador. (Digo talvez, porque tem louco pra tudo!) Perceba que não tenho nada contra, acredito que cada um faz com o seu corpo o que bem deseja, inclusive submeter o mesmo aos riscos que com certeza vão se materializar em algum momento.

O ponto que me intriga nesse assunto é a quantidade de dinheiro envolvido. (Acho que nem a operação Lava-Jato ganha hein!) As pessoas se deixam levar por valores que talvez não justifiquem o ganho e com isso o custo benefício desse tipo de empreendimento pode ser bem abaixo do esperado. (Dinheiro que vem fácil, vai fácil!)


Será que rola um book azul?
Imagem adaptada do site: http://www.educacao.diadema.sp.gov.br/

Apesar de todos os pontos contras já estabelecidos pela sociedade como um todo, há o ponto financeiro e é esse ponto que me instigou a escrever sobre isso. Aonde podemos encontrar um trabalho remunerado que não precise de estudo e que pode oferecer um valor muito acima de qualquer ganho em qualquer área? (Pode ser que nem toda pessoa que se sujeite a esse tipo de ação ganhe bem, como também existe o fato de que atributos físicos moderam o valor a ser cobrado)

É bem triste ver que as possibilidades se distorcem ao ponto de desviar as pessoas do que almejavam no início de um trabalho, resultando em prostituição. (Pra mim é só uma forma ruim de pular etapas que entendo como importantíssimas, a fim de alcançar o 'sucesso') Acredito que nem todos os eventos levem a esse tipo de 'solução', mas quando o fazem, buscam o enriquecimento ou a fama, simplesmente. Tenho minhas convicções de que não são poucas as pessoas que se sujeitam ou sujeitariam a coisas que em algum momento acreditavam que não fariam parte de suas vidas em troca de riqueza. O mais importante é o como, o fim só é resultado daquilo que realizamos! (Não sei se essa frase tem haver, mas vou deixar, ficou bonito demais.. que poeta hein!)

O fato é que esse negócio dá dinheiro, muito dinheiro, com o detalhe de ser em pouco tempo. Gostaria de lembrar que como todo investimento, o retorno é proporcional ao risco e ainda não encontrei um investimento que tivesse esse tipo de remuneração no pouco tempo, com investimento inicial igual a zero e risco baixo, aliás nem deve existir. Trabalho então nem se fala! Sempre ouvi que quem trabalha não tem tempo pra ganhar dinheiro, talvez esse 'book rosa' desminta isso um pouco, afinal é ou não é um nome moderno para a profissão mais antiga do mundo?

Eu não sei se basta uma oportunidade, mas já tô vendo umas fotos pra fazer o meu book azul, vai que as coroas curtem né!? Será que existe book azul?

Miojo.. quem nunca comeu?

Poderia dizer que é em época de vacas magras que alguns pratos são mais consumidos, mas o famoso macarrão instantâneo não tem época. Num desses dias estava procurando algo na despensa e me deparei com o fato de não ter um miojo sequer! Achei um absurdo tão grande que resolvi ir dormir.

Sei que tem muita gente que não come miojo pelos motivos mais variados, mas essa maravilhosa comida de universitário é prática e barata. (Tem quem compre em lote! Tipo EU!) Nem adianta dizer que nunca comeu um miojo com salsicha ou que nunca mandou uma de cozinheiro profissional e inventou alguma coisa pra substituir o tempero "cancerígeno" dele. (Não mente pro tio, você já fez que eu sei..)

Imagem retirada do site: http://guiadossolteiros.com/

Comida é uma das poucas coisas que eu não regulo o gasto. (Na verdade acho que é a única) Pagar pra comer uma boa comida deveria ser considerado um investimento porque passar mal por causa de comida ruim não está nos meus planos, fora que passar mal gasta dinheiro, além disso não existe nada que me deixe mais chateado que comer algo caro e ruim. (Talvez perder dinheiro, mas isso é bem mais difícil de acontecer)

Percebi que a graça do macarrão instantâneo está na sua identificação com momentos complicados, sem torná-los os piores da sua vida. Muito pelo contrário, pode-se dizer que para algumas pessoas ele lembra de momentos que antecederam conquistas incríveis. E porque não usar a criatividade para transformar o macarrão em qualquer coisa e gerar uma economia formidável (Ainda não consegui transformar ele em carne, uma pena porque a carne tá muito cara!)

Se for pensar no custo benefício relacionado ao tempo, diria que o macarrão tem uma situação engraçada: leva-se apenas 3 minutos para fazer e pelo menos uns 10 pra esfriar! (Se usar um ventilador vai mais rápido) Mas no conjunto vale muito a pena investir num miojo!

E aí, vai um miojinho?


Wall Street - O Dinheiro Nunca Dorme.. Não mesmo!

O filme "Wall Street - O Dinheiro Nunca Dorme" é um filme de 2010 que é sequência do filme "Wall Street - Poder e Cobiça" de 1987. Em ambos os filmes temos a presença do ator Michael Douglas, que interpreta o Gordon Gekko, um ganancioso operador do mercado financeiro que não tem medo de realizar fraudes para alcançar seus objetivos cobiçosos.

A relação entre o filme e a realidade é bem tênue, ao mesmo tempo que se acredita no enredo do filme pode-se dizer que é difícil presenciar ou ouvir sobre a vida em Wall Street. A presença de milionários investidores e herdeiros de grandes fortunas na bolsa não é novidade, mas a operação, o cara que respira dinheiro, assiste a vida da bolsa através de gráficos e os relatos desse, não estão em muitos filmes, pelo menos não de uma forma ampla.

Esse é um daqueles filmes que você espera que não acabe (Pelo menos foi assim pra mim!) e vale ver na ordem cronológica, apesar de não haver problemas em assistir na ordem que for. Algumas pessoas vão pensar que vão assistir e sair experts em investimentos, ganhando rios de dinheiro. (Acredite, não é assim que funciona!).

Imagem retirada do site: https://viadeacesso.files.wordpress.com/

Um telefone, diversos monitores, um salão cheio de pessoas histéricas e loucas, um painel com as cotações em tempo real e uma língua própria. Esse é um pequeno retrato do filme, porque a ganância com certeza é o ator principal (Is greed good?). O fato é que ser ganancioso não é ruim e não tem nada de errado em querer alcançar o sucesso em algum ramo da vida ou em todos, o problema é como chegar ao auge sem diminuir os outros. Se fosse sintetizar o filme, usaria uma frase do próprio: "Tudo se resume a dinheiro, rapaz. O resto é conversa." - Wall Street - Poder e Cobiça (1987).

Umas das frases marcantes do filme e que qualquer pessoa pode levar como um ensinamento para a vida como um todo é: "Insanidade é fazer a mesma coisa e esperar resultados diferentes". Mas a que mais gosto é: "O dinheiro é uma vadia que nunca dorme. E é ciumenta. Se você não prestar muita, muita atenção, quando acordar de manhã ela pode ter ido embora pra sempre". (Essa frase apesar de forte é bem verdadeira, atenção é primordial em qualquer investimento)

Esses filmes são um marco das finanças no cinema. Eu recomendo muito! Coloque o dinheiro pra trabalhar, vigie e procure ser um ganancioso com limites e por fim lembre-se: você pode até dormir.. mas o dinheiro nunca dorme!

Segue o link para o filme de 2010:
http://www.filmesonlinegratis.net/assistir-wall-street-2-o-dinheiro-nunca-dorme-dublado-online.html


Pré ou pós-fixado?

Diante das muitas opções de ativos presentes no mercado (CDB - Crédito de Depósito Bancário, LCI - Letra de Crédito Imobiliário, LCA - Letras de Crédito do Agronegócio, Tesouro Direto, entre outros), há uma questão que qualquer investidor irá se deparar em algum momento: invisto em ativos pré-fixados ou em ativos pós-fixados? Só para esclarecer, os pré-fixados são aqueles que possuem um percentual de taxa de retorno pré-definido, por exemplo: 10% ao ano e os pós-fixados utilizam índices para definir a remuneração, podendo inclusive haver uma mescla entre índice e um percentual pré-definido, como por exemplo: IPCA (famoso índice da inflação) + 5%.

Vale ressaltar que o perfil do investir pode ser importante nessa decisão, já que aquele que procura ser mais conservador com certeza irá procurar os ativos pós-fixados, com intuito de se proteger da variação da inflação. Por outro lado, aqueles que investem nos ativos pré-fixados entendem que há uma possibilidade dos indicadores caírem e com isso ganhar um valor maior.

Imagem retirada do site: http://seuguiadeinvestimentos.com.br/

Repare que não há uma resposta definitiva para essa pergunta. Pode-se dividir o valor e colocar um pouco em cada tipo, investir de acordo com o estado dos índices e investir com a finalidade de proteger o capital.

Nessa época de fortes pressões sobre os índices, com o Governo colocando todas as suas fichas no controle da inflação, eu resolvi investir nos pré-fixados. Entendo que nesse ano teremos uma tendência de alta na inflação e os outros índices não serão muito diferentes. Mas também acredito que a curto prazo (2 ou 3 anos) veremos uma tendência de baixa e isso pode significar que os que investiram em ativos de médio e longo prazos (5, 10 ou mais anos) podem ver uma queda de rentabilidade na reta final do seu investimento, enquanto os que investiram nos pré-fixados podem ver um ganho em relação aos índices que estarão em vigência. Além disso, há investimentos com retorno de 15% ao ano que pra mim possuem um percentual muito bom. Contudo, o que parece bom pra mim pode não ser pra outros e é nesse momento que deve-se refletir sobre o que fazer. (Afinal, dinheiro não nasce em árvore e está dureza de conseguir)

Vou exemplificar para que fique ainda mais claro a diferença de ganhos entre um ativo pré e um pós-fixado, em momentos diferentes:

Detalhes
- IPCA (inflação): 9% ao ano.
- Investimento inicial: R$10.000,00.
- Ativo com prazo de 10 anos;

Taxa de RetornoValor total (10 anos)
Pré-fixado13% ao anoR$ 113.000,00
Pós-fixadoIPCA + 5% ao anoR$ 114.000,00

Repare que os valores acumulados se distanciam brevemente, ainda assim diria que a diferença de R$1.00,00 é bem relevante. (Pelo menos eu gostaria de ganhar mais!) Além disso, estou contando com o fato de que o valor da inflação não se altera durante todo o tempo. (O que não irá ocorrer)

Se você é o tipo de pessoa que acredita que a inflação não vai recuar, então poderá escolher o ativo com retorno pós-fixado (IPCA + 5% ao ano). Mas se você acredita que a inflação pode cair e que talvez chegue a 6,5% ao ano (Teto da meta do Governo) então poderá decidir pelo pré-fixado. Isso se não levar em conta outros aspectos como: Perfil do investidor, quanto acredita ser um percentual de retorno bom e valor inicial mínimo exigido pelo ativo.

O prazo que coloquei nesse exemplo é relativamente alto para que o investidor se sinta confortável com uma ou outra opção. Além disso, um prazo menor e um acompanhamento dos acontecimentos e decisões do Governo podem fazer com que essa decisão se torne menos difícil. Por isso, acredito ser prudente investir em ativos de curto prazo (até 3 anos) nos momentos de crise. Ainda assim, diria que essa decisão seria mais voltada para saber no que investir o maior percentual do que no que investir tudo, pois acredito na diversificação como meio de proteção do capital.

Vale ressaltar que as definições de curto, médio e longo prazo são pessoais. Talvez para uma pessoa de 70 anos um investimento de 5 anos já seja longuíssimo prazo! (Eu acredito que certamente será!)

Espero que consigam bons percentuais de retorno, sejam pré ou pós-fixados. Bom investimento!


Chaves.. Isso, isso, isso!

Um dos seriados mais legais em décadas é sem dúvidas o Chaves ou no seu original "El Chavo del Ocho". Muito conhecido por muitos e idolatrado por tantos outros, o programa consegue unir humor com simplicidade de uma forma que é no mínimo indescritível. (Engraçado que eu acabei de descrever o indescritível)

Os personagens, ah! Os personagens.. são realmente um conjunto muito harmônico e todos eles possuem uma ligação com o dinheiro! (É verdade, veja só: Seu Madruga não tem, Chaves também não, Sr Barriga tenta ter mais, Dona Florinda recebe uma pensão, Kiko é o tesouro, Professor Girafales é professor, logo não deve ganhar muito, a Bruxa do 71, digo Dona Clotilde, não tinha problemas com dinheiro e a Chiquinha... Ok, nem todos possuem uma ligação clara com o dinheiro, mas cheguei bem próximo, hein!)

A foto não tem autoria porque o Seu Madruga é de patrimônio público!
Porque sorrir ainda é o melhor que podemos fazer! (Felipe Sampaio)

O Seu Madruga ou Don Ramón é o meu preferido, interpretado de forma magistral por Don Ramón Antonio Estebán Gómes de Valdés y Castillo (Eita nome grande!), o cara é simplesmente um gênio.. como pode alguém viver sem pagar aluguel por um período enorme (14 meses) e não ser despejado? Mais do que isso, conseguir dormir em paz, manter o sorriso no rosto e até mesmo viajar pra Acapulco! Tenho a teoria de que ele paga sim, só não paga o atrasado, afinal o número de aluguéis atrasados nunca sai do número 14. Ainda assim, cumpre com seu dever de pai e mantém a casa. (É mais ou menos isso!)

Seu Madruga tem diversos dons, já foi agenciador de artistas estrangeiros especializados em ioiô, boxeador, vendedor de churros, carpinteiro, fotógrafo, pintor, sapateiro, leiteiro, vendedor ambulante, vendedor de balões, garçom e devem ter outras profissões que não me recordo. É fato que ele tentou, como também é fato que nada deu certo! A insistência dele com certeza denota a importância do trabalho, que pra muitos é a principal ou a única fonte de renda.

Uma das coisas mais legais eram suas frases, sempre muito marcantes e sempre muito humanizadas, como: "Não há nada mais trabalhoso do que viver sem trabalhar", essa é bem verdadeira! Ou uma das mais famosas: "Não há trabalho ruim. O ruim é ter que trabalhar", o que de fato faz todo sentido, se fosse feito o que se gosta, o que se tem paixão por fazer, ao invés de procurar profissões que pagam bem, talvez essa frase não fosse tão legítima.

Pode-se aprender muitas lições com o seriado, muitas delas vindas da simplicidade de um personagem sem dinheiro e que não se abatia pela falta de recursos que tinha. Se após escrever esse pequeno post, que não retrata nem um décimo do que o programa representa, fosse questionado o porque de tanto floreio diante desse seriado, diria que: "Foi sem querer querendo".


O milagre dos juros compostos

Enquanto muitos gastam dinheiro ao invés de investi-lo, pensando principalmente que o retorno é pequeno a curto prazo e nada vantajoso, muitos são os que possuem a certeza da vantagem em se manter o dinheiro trabalhando sem parar. Já dizia Albert Einstein: "juros compostos são a força mais poderosa do Universo" (Não é só porque ele foi espertinho, com várias invenções e coisas assim, mas eu concordo com ele!)

Os juros compostos podem ser considerados verdadeiros milagres na área financeira. O grande pulo do gato quando se trata de juros compostos é o fator tempo. Quanto maior o tempo do investimento, maior é o retorno que ele pode oferecer (Acredite, ver o valor aumentando a cada dia é muito motivador). Ao mesmo tempo, o maior trunfo também é o maior vilão, pois a vontade de obter ganhos rápidos pode minar a paciência dos mais apressadinhos e isso pode levar com que esses retirem seus investimentos e consequentemente percam o maravilhoso milagre da multiplicação (Estava falando dos juros compostos, embora Jesus seja mais famoso por esse milagre).

Imagem retirada do site: http://mangabastudios.blog.uol.com.br/

De tempos em tempos passamos por períodos de dificuldade. Todos nós temos problemas pessoais, profissionais e financeiros, mas alguns se permitem ganhar um bom dinheiro com esses movimentos do mercado, alguns acreditam na crise como um momento de castigo aos que não ganham bem e outros poucos simplesmente se aproveitam dela. (E não precisa ser rico pra poder começar a fazer alguma coisa!) Sim, quem tem dinheiro pode ganhar muito em períodos de crise. Com os juros altos, o número de ativos que possuem um ganho real acima da inflação ou que são protegidos da mesma supera os presentes nos momentos de bonança.

Com a finalidade de exemplificar melhor a ação do tempo nos juros compostos, elaborei uma planilha simples que demonstra o investimento de duas pessoas no mesmo ativo.

Detalhes
- A taxa de juros: 1% ao ano.
- Investimento inicial: R$10.000,00.
- Pessoa 1:
                 - começou seu investimento no ano 1;
                 - resolveu investir R$ 100,00 todo ano;
- Pessoa 2:
                 - começou a investir no ano 6;
                 - resolveu investir R$ 300,00 todo ano;

Tempo (Ano)Pessoa 1Pessoa 2
1R$ 10.000,00
2R$ 10.200,00
3R$ 10.402,00
4R$ 10.606,02
5R$ 10.812,08
6R$ 11.020,20R$ 10.000,00
7R$ 11.230,40R$ 10.400,00
8R$ 11.442,71R$ 10.804,00
9R$ 11.657,13R$ 11.212,04
10R$ 11.873,71R$ 11.624,16
11R$ 12.092,44R$ 12.040,40
12R$ 12.313,37R$ 12.460,81

A princípio pode-se pensar que a Pessoa 2 fez um negócio melhor porque acabou com mais dinheiro, mesmo começando a investir muito depois da Pessoa 1. (A Pessoa 2 está achando que é o mais esperto e pode ser que você acredite que ele realmente é, mas muita calma pequeno padawan, será mesmo que a Pessoa 2 se deu melhor?)

Pessoa 1Pessoa 2
investiuR$ 11.100,00R$ 11.800,00
juros ganhoR$ 1.213,37R$ 660,81

Com a representação acima pode-se verificar que a Pessoa 1 teve um ganho 2 vezes maior que a Pessoa 2 e que investiu menos que a mesma durante todo o tempo. Além disso, fica bem mais fácil para Pessoa 1 economizar um valor 3 vezes menor que a Pessoa 2 (A Pessoa 1 sofreu bem menos pra economizar!).

Acredite, o milagre do juros compostos existe, mas como todo milagre, precisa de tempo para ser reconhecido. Que tal colocar um dinheirinho para trabalhar pra você também? Vai trabalhar vagabundo! (Tava falando do dinheiro!!)


DuckTales.. eu também sou econômico!

Estava fazendo umas das coisas que mais gosto neste último final de semana: assistir desenhos animados, mas só os que são realmente bons. Tem os que acham isso coisa de criança, mas afirmo que tem desenho mais instrutivo que o jornal nacional! (Embora ultimamente o JN não tenha tido muito êxito na tarefa de informar e isso acaba por ser uma comparação cruel e desleal para o jornal) Enfim, encontrei um dos meus desenhos animados favoritos: DuckTales, da Disney. Acho inclusive que já devem suspeitar de qual personagem eu mais gosto.. Se não imagina, eu lhe digo, é o Tio Patinhas.

Fico imaginando como esse desenho tem haver com a realidade e ao mesmo tempo é pura imaginação. O sujeito trabalha (será?), fica rico juntando seu rico dinheirinho e sempre tem um bando de 'expertos' querendo surrupiar suas economias. (Se identificou com a frase anterior, né? Mas não, eu não estava falando da sua relação com o mercado de trabalho e o Governo, estava comentando sobre o desenho mesmo).

Imagem montada

Há quem acredite em pessoas com sorte e que isso influencia na posição financeira delas. Pessoalmente, prefiro não contar com a sorte. Acho que o trabalho duro, educação, algumas privações e acompanhar o desenvolvimento do seu objetivo são necessários para alcançar algum tipo de fortuna (Há inclusive um episódio que trata exatamente da sorte, vou colocar o link pra ele no final da postagem). Investir seu tempo fazendo o que gosta e conseguir ganhar o que esperava, isso sim é sorte pra mim! Melhor que isso é saber que cada um pode fazer sua própria sorte. 

Uma das coisas que mais gosto no personagem são suas frases financeiras como: "Santa poupança!" e a forma simples como lida com as coisas. As aventuras são incríveis e os objetivos são sempre tesouros, objetos sagrados e mais riquezas. (Que ganância! Pensando bem, ele só está fazendo muito o que gosta de fazer.. lidar com finanças.. será que seria ganância se fosse outra coisa que não dinheiro?)

O fato é que o personagem passa uma paixão muito grande pelo que faz e os resultados são o combustível para ele almejar ainda mais. Além disso, ele possui características admiráveis como: honestidade, companheirismo, solidariedade e vontade de vencer (Nada de desanimar). Às vezes o foco dele está tão ajustado que ele se esquece do mundo a sua volta, talvez esse seja um ponto negativo, mas nada que o desmereça.

Existem muitos Tio Patinhas por ai e a maioria nem tem dinheiro! Mas o que vale pra uns pode não valer pra outros. A minha fortuna pode ser uma miséria pra quem vê (Aliás, pode nem ser dinheiro! Vale ressaltar que aceito doações..), mas pode ser tudo o que preciso para me incentivar a realizar meus sonhos e me permitir continuar sonhando cada vez mais.

Ter um amuleto parece ser bem legal, assim poderá sempre lembrar de quando começou só de ver aquele talismã (Tipo a moedinha número 1 do Patinhas). Se for o caso, estabeleça um amuleto e liberte o Patinhas que há em você!

Link para o episódio (A sorte da moeda da sorte):


Todo mundo odeia o Chris?

Há muito tempo que não assistia à televisão, muito menos aos canais abertos que pra mim estão muito ruins. Contudo, num momento de distração acabei encontrando um dos meus seriados favoritos: 'Everybody Hates Chris', conhecido também como 'Todo mundo odeia o Chris', narrado por e inspirado na vida de Chris Rock.

Apesar do Chris ser, obviamente, o personagem principal do seriado, sou obrigado a dizer que ele não é o meu personagem favorito, mas sim o Julius, pai do Chris, interpretado pelo ator norte americano Terry Crews. Ele tem umas tiradas ótimas, até mesmo quando não está em cena (Sim, eu sei que ele não pode ter essas tiradas sem estar em cena, mas digo isso porque ele é citado por outros personagens em alguns momentos).

É engraçado como há um teor capitalista no personagem Julius (Pra não dizer que ele é tarado por dinheiro!). O cara tem 2 empregos! É verdade que na atual conjuntura ter dois empregos poderia aliviar bem a situação de muita gente, pelo menos a financeira. Além disso, reunir cupons diversos com a finalidade de ganhar descontos em produtos, dormir com a roupa do trabalho para não atrasar, saber quanto custa cada produto nos centavos e ter muito medo de perder dinheiro, são algumas das características mais marcantes do personagem.

Imagem retirada do site: https://caixadosdesejos.files.wordpress.com/

O Julius parece com aquele cara que quer ganhar dinheiro na bolsa de valores, mas não investe nela e pior que isso, acompanha a cotação de uma empresa no lançamento das ações pra depois se arrepender de não ter comprado quando ela já tiver subido de valor. Ao mesmo tempo, é o cara correto que corre atrás do prejuízo e faz de tudo pra poder manter a família.

Ganhar dinheiro não é nada fácil quando se passa por um momento de crise! (Isso sim foi surreal, quando é fácil ganhar dinheiro?) Todo mundo está segurando o máximo possível e apertando as contas para não passar por um momento ainda mais difícil num futuro próximo ou para ter algo mais em qualquer futuro (Esse talvez não seja tão próximo mesmo). No caso do Julius, não o recrimino por ter essas atitudes, que muitos diriam ser mão de vaca ou mesquinha, mas eu diria que só sabe a dor da perda aquele que ganha algo com esforço (Ok! Eu também sou meio mão de vaca).

Infelizmente o seriado teve fim devido ao falecimento do "verdadeiro" Julius, isso desmotivou o seu criador (Chris Rock) de continuar contando suas sagas. Não tenho dúvida que poderíamos rir e descobrir muitos outros pontos positivos nesse personagem e em suas obsessões com o dinheiro, que com certeza se multiplicariam por episódios sem fim.

Tem tanta coisa ruim na televisão atualmente que prefiro investir meu tempo num seriado. Assim adiciono momentos felizes e subtraiu preocupações.. (Ah! Vou ver um episódio de graça em homenagem ao Julius!)