O milagre dos juros compostos

Enquanto muitos gastam dinheiro ao invés de investi-lo, pensando principalmente que o retorno é pequeno a curto prazo e nada vantajoso, muitos são os que possuem a certeza da vantagem em se manter o dinheiro trabalhando sem parar. Já dizia Albert Einstein: "juros compostos são a força mais poderosa do Universo" (Não é só porque ele foi espertinho, com várias invenções e coisas assim, mas eu concordo com ele!)

Os juros compostos podem ser considerados verdadeiros milagres na área financeira. O grande pulo do gato quando se trata de juros compostos é o fator tempo. Quanto maior o tempo do investimento, maior é o retorno que ele pode oferecer (Acredite, ver o valor aumentando a cada dia é muito motivador). Ao mesmo tempo, o maior trunfo também é o maior vilão, pois a vontade de obter ganhos rápidos pode minar a paciência dos mais apressadinhos e isso pode levar com que esses retirem seus investimentos e consequentemente percam o maravilhoso milagre da multiplicação (Estava falando dos juros compostos, embora Jesus seja mais famoso por esse milagre).

Imagem retirada do site: http://mangabastudios.blog.uol.com.br/

De tempos em tempos passamos por períodos de dificuldade. Todos nós temos problemas pessoais, profissionais e financeiros, mas alguns se permitem ganhar um bom dinheiro com esses movimentos do mercado, alguns acreditam na crise como um momento de castigo aos que não ganham bem e outros poucos simplesmente se aproveitam dela. (E não precisa ser rico pra poder começar a fazer alguma coisa!) Sim, quem tem dinheiro pode ganhar muito em períodos de crise. Com os juros altos, o número de ativos que possuem um ganho real acima da inflação ou que são protegidos da mesma supera os presentes nos momentos de bonança.

Com a finalidade de exemplificar melhor a ação do tempo nos juros compostos, elaborei uma planilha simples que demonstra o investimento de duas pessoas no mesmo ativo.

Detalhes
- A taxa de juros: 1% ao ano.
- Investimento inicial: R$10.000,00.
- Pessoa 1:
                 - começou seu investimento no ano 1;
                 - resolveu investir R$ 100,00 todo ano;
- Pessoa 2:
                 - começou a investir no ano 6;
                 - resolveu investir R$ 300,00 todo ano;

Tempo (Ano)Pessoa 1Pessoa 2
1R$ 10.000,00
2R$ 10.200,00
3R$ 10.402,00
4R$ 10.606,02
5R$ 10.812,08
6R$ 11.020,20R$ 10.000,00
7R$ 11.230,40R$ 10.400,00
8R$ 11.442,71R$ 10.804,00
9R$ 11.657,13R$ 11.212,04
10R$ 11.873,71R$ 11.624,16
11R$ 12.092,44R$ 12.040,40
12R$ 12.313,37R$ 12.460,81

A princípio pode-se pensar que a Pessoa 2 fez um negócio melhor porque acabou com mais dinheiro, mesmo começando a investir muito depois da Pessoa 1. (A Pessoa 2 está achando que é o mais esperto e pode ser que você acredite que ele realmente é, mas muita calma pequeno padawan, será mesmo que a Pessoa 2 se deu melhor?)

Pessoa 1Pessoa 2
investiuR$ 11.100,00R$ 11.800,00
juros ganhoR$ 1.213,37R$ 660,81

Com a representação acima pode-se verificar que a Pessoa 1 teve um ganho 2 vezes maior que a Pessoa 2 e que investiu menos que a mesma durante todo o tempo. Além disso, fica bem mais fácil para Pessoa 1 economizar um valor 3 vezes menor que a Pessoa 2 (A Pessoa 1 sofreu bem menos pra economizar!).

Acredite, o milagre do juros compostos existe, mas como todo milagre, precisa de tempo para ser reconhecido. Que tal colocar um dinheirinho para trabalhar pra você também? Vai trabalhar vagabundo! (Tava falando do dinheiro!!)


DuckTales.. eu também sou econômico!

Estava fazendo umas das coisas que mais gosto neste último final de semana: assistir desenhos animados, mas só os que são realmente bons. Tem os que acham isso coisa de criança, mas afirmo que tem desenho mais instrutivo que o jornal nacional! (Embora ultimamente o JN não tenha tido muito êxito na tarefa de informar e isso acaba por ser uma comparação cruel e desleal para o jornal) Enfim, encontrei um dos meus desenhos animados favoritos: DuckTales, da Disney. Acho inclusive que já devem suspeitar de qual personagem eu mais gosto.. Se não imagina, eu lhe digo, é o Tio Patinhas.

Fico imaginando como esse desenho tem haver com a realidade e ao mesmo tempo é pura imaginação. O sujeito trabalha (será?), fica rico juntando seu rico dinheirinho e sempre tem um bando de 'expertos' querendo surrupiar suas economias. (Se identificou com a frase anterior, né? Mas não, eu não estava falando da sua relação com o mercado de trabalho e o Governo, estava comentando sobre o desenho mesmo).

Imagem montada

Há quem acredite em pessoas com sorte e que isso influencia na posição financeira delas. Pessoalmente, prefiro não contar com a sorte. Acho que o trabalho duro, educação, algumas privações e acompanhar o desenvolvimento do seu objetivo são necessários para alcançar algum tipo de fortuna (Há inclusive um episódio que trata exatamente da sorte, vou colocar o link pra ele no final da postagem). Investir seu tempo fazendo o que gosta e conseguir ganhar o que esperava, isso sim é sorte pra mim! Melhor que isso é saber que cada um pode fazer sua própria sorte. 

Uma das coisas que mais gosto no personagem são suas frases financeiras como: "Santa poupança!" e a forma simples como lida com as coisas. As aventuras são incríveis e os objetivos são sempre tesouros, objetos sagrados e mais riquezas. (Que ganância! Pensando bem, ele só está fazendo muito o que gosta de fazer.. lidar com finanças.. será que seria ganância se fosse outra coisa que não dinheiro?)

O fato é que o personagem passa uma paixão muito grande pelo que faz e os resultados são o combustível para ele almejar ainda mais. Além disso, ele possui características admiráveis como: honestidade, companheirismo, solidariedade e vontade de vencer (Nada de desanimar). Às vezes o foco dele está tão ajustado que ele se esquece do mundo a sua volta, talvez esse seja um ponto negativo, mas nada que o desmereça.

Existem muitos Tio Patinhas por ai e a maioria nem tem dinheiro! Mas o que vale pra uns pode não valer pra outros. A minha fortuna pode ser uma miséria pra quem vê (Aliás, pode nem ser dinheiro! Vale ressaltar que aceito doações..), mas pode ser tudo o que preciso para me incentivar a realizar meus sonhos e me permitir continuar sonhando cada vez mais.

Ter um amuleto parece ser bem legal, assim poderá sempre lembrar de quando começou só de ver aquele talismã (Tipo a moedinha número 1 do Patinhas). Se for o caso, estabeleça um amuleto e liberte o Patinhas que há em você!

Link para o episódio (A sorte da moeda da sorte):


Todo mundo odeia o Chris?

Há muito tempo que não assistia à televisão, muito menos aos canais abertos que pra mim estão muito ruins. Contudo, num momento de distração acabei encontrando um dos meus seriados favoritos: 'Everybody Hates Chris', conhecido também como 'Todo mundo odeia o Chris', narrado por e inspirado na vida de Chris Rock.

Apesar do Chris ser, obviamente, o personagem principal do seriado, sou obrigado a dizer que ele não é o meu personagem favorito, mas sim o Julius, pai do Chris, interpretado pelo ator norte americano Terry Crews. Ele tem umas tiradas ótimas, até mesmo quando não está em cena (Sim, eu sei que ele não pode ter essas tiradas sem estar em cena, mas digo isso porque ele é citado por outros personagens em alguns momentos).

É engraçado como há um teor capitalista no personagem Julius (Pra não dizer que ele é tarado por dinheiro!). O cara tem 2 empregos! É verdade que na atual conjuntura ter dois empregos poderia aliviar bem a situação de muita gente, pelo menos a financeira. Além disso, reunir cupons diversos com a finalidade de ganhar descontos em produtos, dormir com a roupa do trabalho para não atrasar, saber quanto custa cada produto nos centavos e ter muito medo de perder dinheiro, são algumas das características mais marcantes do personagem.

Imagem retirada do site: https://caixadosdesejos.files.wordpress.com/

O Julius parece com aquele cara que quer ganhar dinheiro na bolsa de valores, mas não investe nela e pior que isso, acompanha a cotação de uma empresa no lançamento das ações pra depois se arrepender de não ter comprado quando ela já tiver subido de valor. Ao mesmo tempo, é o cara correto que corre atrás do prejuízo e faz de tudo pra poder manter a família.

Ganhar dinheiro não é nada fácil quando se passa por um momento de crise! (Isso sim foi surreal, quando é fácil ganhar dinheiro?) Todo mundo está segurando o máximo possível e apertando as contas para não passar por um momento ainda mais difícil num futuro próximo ou para ter algo mais em qualquer futuro (Esse talvez não seja tão próximo mesmo). No caso do Julius, não o recrimino por ter essas atitudes, que muitos diriam ser mão de vaca ou mesquinha, mas eu diria que só sabe a dor da perda aquele que ganha algo com esforço (Ok! Eu também sou meio mão de vaca).

Infelizmente o seriado teve fim devido ao falecimento do "verdadeiro" Julius, isso desmotivou o seu criador (Chris Rock) de continuar contando suas sagas. Não tenho dúvida que poderíamos rir e descobrir muitos outros pontos positivos nesse personagem e em suas obsessões com o dinheiro, que com certeza se multiplicariam por episódios sem fim.

Tem tanta coisa ruim na televisão atualmente que prefiro investir meu tempo num seriado. Assim adiciono momentos felizes e subtraiu preocupações.. (Ah! Vou ver um episódio de graça em homenagem ao Julius!)


Plano de Saúde e seus reajustes astronômicos

Na minha opinião, ter um plano de saúde que não seja só viver é essencial. Contudo, esses reajustes sem sentido estão deixando os planos em geral muito caros. Reajustar o plano individual com um percentual maior que a inflação, colocando como base os reajustes dos planos coletivos (que não são regulamentados pela ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar) e gastos com tecnologia é no mínimo uma piada de mal gosto. Pior que isso é avisar que serão cobrados retroativamente. O que tem passado na cabeça desses 'responsáveis' pela ANS?

Não conheço ninguém que receba um reajuste salarial que tenha como base cálculos que não são ligados à inflação (Na verdade eu conheço e o ramo dessas pessoas se chama política). Como pode um idoso, que paga um valor bem mais alto de plano de saúde, arcar com um aumento muito maior que o reajuste salarial que ele provavelmente recebe na sua aposentadoria, que aliás deve ser consumida facilmente pela inflação?

Imagem retirada do site: http://tribunadainternet.com.br/

Por coincidência estou escrevendo sobre saúde logo após escrever sobre o aumento no preço dos remédios (O remédio é não ficar doente). Eu não utilizo muito o plano de saúde e acredito que a maioria dos homens sigam mais ou menos por esse caminho, já as mulheres possuem um relacionamento mais intenso com os médicos, talvez pela própria cultura ou porque as mulheres se cuidam mais mesmo. O fato é que meu 'consumo' do plano é incompatível com o que  me cobram. Sinto que estou jogando dinheiro fora, mas ao mesmo tempo não tenho como prever uma necessidade futura e o plano pode ser essencial.

Estamos num país que diz entregar para população um sistema de saúde que qualquer um pode usar, como: UPA (Unidades de Pronto Atendimento), Hospitais Universitários, SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência),  mas a realidade está longe do que está escrito na constituição, embora eu tenha a plena convicção de que existem bons profissionais tentando fazer o melhor. Passamos por uma época em que os hospitais públicos estavam lotados e que só era possível ter um bom atendimento se você estivesse num hospital particular com um plano de saúde particular. Contudo, nem mesmo os planos de saúde particulares estão dando conta da demanda, com isso as filas presentes nos hospitais públicos se multiplicaram e alcançaram os hospitais pagos.

Em suma, não vejo uma melhora substancial do atendimento, muito menos da tal tecnologia responsável pelo aumento divulgado na mensalidade dos planos de saúde. Particularmente, as condições dos planos de saúde estão ficando insustentáveis e o que nos resta no momento é só torcer pra ter saúde. Ruim com plano, pior sem ele!


Adventure Capitalist 2 - Um jogo de estratégia e $$

(Post atualizado conforme as evoluções do jogo - 23/02/2016)

Descobri a pouco tempo um jogo de estratégia que envolve dinheiro. Sim, você pode comprar coisas no aplicativo que te permitem acelerar o jogo, mas não é exatamente disso que estou falando. O jogo é sobre investimento em indústrias e esses investimentos geram lucros que permitem que sejam reinvestidos na própria fábrica ou em novas organizações gerando novos investimentos. O nome do jogo é Adventure Capitalist e foi desenvolvido pela Hyper Hippo, possuindo inclusive uma versão 2.

Ele pode ser acessado através do browser (Firefox e IE, no Chrome não é suportado, incrível isso não! Pra não dizer incomum, inesperado ou absurdo!!!), de um dispositivo móvel ou pode ser realizado um download na Steam que permitirá que jogue não só esse como outros diversos jogos gratuitos ou pagos. Eu particularmente gostava de jogar no celular mesmo, para android é gratuito, mas se for jogar no pc é melhor jogar pela Steam que registra suas conquistas e permite que você compartilhe com seus amigos também. O jogo é bem simples e dá pra aprender em menos de 1 minuto. Não, não é exagero, em menos de 1 minuto mesmo. No final deixarei o link para o jogo!

Imagem retirada do site do jogo: http://hyperhippo.ca/

O jogo tem uma boa sacada e é bem viciante. Espero ter avisado a tempo! Existem algumas estratégias que podem ser traçadas, além disso o desenvolvimento do senso crítico, relacionado ao custo X benefício, pode ser bem explorado no momento em que tiver que decidir onde, quando e quanto investir.

O jogo vem ganhando atualizações continuas e a pouco tempo liberou uma versão dentro do próprio game em que o personagem pode fazer investimentos na lua e em Marte! É claro que pra isso você deverá estar num nível bem avançado. Além dessa atualização, adicionaram eventos baseados em datas festivas que permitem o ganho de Mega Bucks, uma moeda usada para aumentar o seu poder de ganho em um determinado planeta. Não se preocupe, o jogo não tem imposto de renda nem corrupção nem um governo fominha que irá tomar o seu dinheiro com impostos altíssimos, por isso acredito que você se sairá bem e rapidamente chegará aos números astronômicos e desconhecidos que o jogo permite ter.

Imagem retirada do site do jogo: http://hyperhippo.ca/

Existe um esquema de anjos investidores que aumentam o ganho quando esses são usados para realizar upgrades nas fábricas e também quando são usados para ganhar mais anjos investidores. Já deixo a minha dica: não os use com parcimônia, porque eles dão um upgrade muito bom! Também existem algumas metas a serem alcançadas e quando são, aumentam a velocidade com que um lucro é obtido em determinada fábrica ou em todas, alguns marcos podem multiplicar o valor do lucro ganho significativamente. Existe a figura do gerente também, eu sempre tenho todos porque como só se ganha o lucro clicando no ícone da fábrica, então pode ser uma tarefa um pouco trabalhosa e o gerente faz isso pra você automaticamente por um custo fixo relacionado a compra do mesmo. Não se preocupe, todos os itens do jogo são acessados gratuitamente, mas podem receber uma forcinha caso esteja disposto a 'investir' seu suado dinheirinho no aplicativo. Eu só jogo mesmo!!

Eu gosto de traçar minhas estratégias, sejam elas relacionadas aos marcos para multiplicar o ganho ou relacionadas aos anjos investidores, porque pra ganhar os anjos investidores é necessário recomeçar o jogo, reiniciando os investimentos de todas as fábricas. Com isso os anjos são contabilizados e podem ser mantidos pra gerar um percentual de ganho ou podem ser sacrificados em upgrades. Vale dizer que com os anjos, os ganhos, mesmo no reinicio do jogo, são bem maiores.

Espero que curtam o jogo!! Lembrando que eu não ganho nada com a propaganda, mas vale indicar as boas iniciativas que encontramos.

Segue o link para o jogo: 

Segue o link para a Steam:

O remédio é não ficar doente

Depois de uma semana normal eis que me aparece uma velha conhecida, a sinusite. Se me permitem dizer: Que prejuízo essa doida me dá! Além de me deixar de cama, me faz perder o dia de trabalho, o final de semana e ainda tenho que comprar remédios para tratar da mesma.

Apesar do pior ser o mal-estar, vale ressaltar que o preço dos remédios não ajudam muito no processo de melhora, se não física, financeira. O preço dos remédios nesse período inflacionário está bem alto. Não que antes não fosse caro, mas fiz uma pequena comparação de valores com os remédios que comprei e correspondeu a uma média de 6% desde a última vez que tive que comprar os remédios e isso não faz 1 ano!

Imagem retirada do site: https://paralemdoagora.wordpress.com/

Fico imaginando como fazem os idosos e os doentes crônicos. Manter um tratamento longo pode sair bem caro e o fato de não ter escolha, como reduzir a quantidade de remédio consumido ou parar de tomar algum remédio, pesa ainda mais. Além disso, temos as consultas médicas, que pra quem não tem um plano de saúde, saem por um ou dois olhos da cara. O plano de saúde é essencial, embora os preços também não sejam tão amigáveis!

Mas voltando ao ponto financeiro negativo de se ficar doente, vale ressaltar que estar bem preparado para momentos como esse é primordial. Ter uma reserva de emergência para remédios é uma saída e criar essa reserva não é nada difícil, especial ou de outro mundo, basta que cada um se conheça bem e saiba mais ou menos quanto gasta com remédios, tratamentos, consultas e outros gastos esporádicos como por exemplo: táxi para ir ao médico e a gorjeta do menino de entrega da farmácia. Com essa informação, fica fácil começar a criar uma reserva que permitirá arcar com os gastos ou com parte deles nos períodos em que de fato ficar doente.

Tem muitas pessoas que fazem um verdadeiro estoque de remédios em casa e tirando os que são consumidos regularmente, não acho interessante fazer isso. Remédios também possuem prazo de validade! Isso pode significar um bom dinheiro sendo jogado fora. Além disso, a automedicação é um problema sério, todo mundo é um pouco médico e 'sabe' o que é necessário para cada tipo de doença. Quanto dinheiro gasto desnecessariamente!

Aqui em casa já tivemos época em que juntávamos um dinheiro qualquer num pode e esse era usado para situações diversas, uma delas era comprar remédios e pagar gorjetas. Ainda fazemos isso e, embora com bem menos afinco, funciona bem! Não é nenhuma reserva, mas auxilia nos casos mais rotineiros e às vezes permite até a comodidade de não ter que sair de casa para comprar algo necessário.

O fato é que cheguei a uma conclusão bem consistente: Gastasse tanto com a doença e com as diversas despesas que estão associadas à ela que fazer uma reserva só pra isso é muito interessante, mas o remédio mesmo é não ficar doente!