Quem não arrisca, não petisca! Será mesmo?

Uma das frases que mais escutei das pessoas e que pra mim não faz quase nenhum sentido é: "Quem não arrisca, não petisca". Digo que quase não faz sentido porque entendo a relação clara entre o risco e o retorno, mas não entendo o pensamento que: somente as coisas arriscadas podem trazer um bom retorno. (Muitos discordam e devem estar loucos para jogar na mega-sena né!? Faz parte! Mas vale a reflexão: quantas pessoas você conhece que ganharam essa aposta?)

Sempre fui muito conservador e nunca fui de lançar minhas fichas em apostas nas quais o risco era eminente, mesmo quando sabia que o retorno poderia significar um ganho realmente interessante. Contudo, posso dizer com veemência que 'petisquei' algumas coisas boas, mesmo que isso contradiga o ditado popular. Vale dizer também que tive muitas oportunidades de arriscar e que foram poucas as vezes que paguei pra ver. O resultado das vezes que não arrisquei... nunca saberei.


Imagem retirada do site: http://www.comentariojovem.com.br/

No mundo dos investimentos essa frase não faz qualquer sentido. O mais sensato é proteger o capital investido e não arriscar o mesmo em busca de qualquer tipo de retorno adicional. Por isso afirmo que quem arrisca nos investimentos, simplesmente arrisca, aposta num cavalo e torce para que o mesmo vença.

Não são poucos os que possuem problemas com o "proteger o capital". A ânsia pelo enriquecimento rápido faz com que a maioria coloque o dinheiro em algo que não conhece, mas que acredita que pode dar o retorno esperado rapidamente. Isso leva as pessoas constantemente a falência e a ciclos viciosos de tentativa de recuperação do dinheiro investido que resultarão em mais dinheiro perdido.

Existem bons investimentos, com bons retornos e baixos riscos. Tornar o risco um fator necessário para rentabilizar, com tantas características a serem avaliadas, parece ser uma busca falha demais para mim. Por outro lado, ficamos com a pergunta: "Em quais ativos investir?" em suspenso e é essa a pergunta que qualquer um gostaria de ter a resposta certa.

Prefiro dizer que: Quem não arrisca, às vezes petisca! Enquanto quem arrisca sem critérios lança para a sorte o que poderiam controlar.

E aí.. vai arriscar?


Para onde vai o meu dinheiro?

Uma pergunta muito comum de todo brasileiro é: Para onde vai o meu dinheiro? Essa pergunta tem diversas vertentes, como por exemplo: coisas supérfluas e pequenos gastos que somados correspondem a importâncias significativas. Uma outra vertente são os impostos. (Os impostos podem ser responsáveis por cerca de 40% ou mais do dinheiro "sumido")

Na atual conjuntura, ter atenção com os pequenos gastos pode significar uma diferença considerável, mas os impostos são os grandes vilões dos preços altos dos produtos. Atualmente está mais fácil a constatação dessa presença dos impostos e é através da nota fiscal que se encontra o caminho mais curto pra que você fique ciente do quanto foi pro além e desperte um sentimento de vazio que eu chamo de: "Ih.. Cadê?!", que só é substituído pelos de injustiça e raiva.

Imagem retirada do site: http://3.bp.blogspot.com/

No país da copa e das olimpíadas, quem paga o pato é o contribuinte, que fica sem hospital, sem upa, sem médico, sem consulta, sem salário.. sem.. sem e sem. O impostômetro não mente! Quer saber quanto você paga de imposto ou quantos dias você trabalha para pagar tributos? O site do impostômetro faz umas contas que podem assustar. Segue os links no final do post.

É nesse mesmo país onde os tributos equivalem a 5 meses de trabalho, que ter que pagar o dobro por um produto, resultado de mais impostos, parece ser uma bela pegadinha de mal gosto. Além disso, existem os tributos que deveriam retornar para o contribuinte na forma de saúde, educação e apoio na previdência social, por exemplo. Mas o que ocorre mesmo é a chamada corrupção e para cobrir essa corrupção se faz necessário criar mais tributos.

O melhor a se fazer é observar bem o que pode estar reduzindo o seu dinheiro e procurar minimizar essa perda. O fato irrefutável é que em qualquer situação, até mesmo nos investimentos, aquele quem ganha mais com certeza não será você (exceto para os leitores banqueiros e políticos) e que com certeza será o que pagará mais e mais impostos. (exceto para os já citados e afins) 

Já sabe pra onde vai o seu dinheiro? Porque eu vou colocar um rastreador no meu!!

Segue o link para o site do impostômetro:
http://www.impostometro.com.br/tirano-tax (Quantidade de imposto)
http://www.impostometro.com.br/tribuloso (Quantidade de dias de trabalho para pagar impostos)