Meu livro de Natal.. é só assinar e deixar a grana!

Observe que todo lugar tem uma caixinha ou livro de Natal. Sim, é uma prática comum disponibilizar um meio para uma arrecadação extra no final do ano, principalmente para o ramo de serviços. Mas me pergunto: Como surgiu essa ideia de caixinha de natal para os funcionários? Talvez tenha sido numa época em que não existia a remuneração extra através do 13 salário? Talvez..

Enfim.. o que vale é que enquanto alguns se sentem à vontade para contribuir outros não acham justo e isso com certeza termina numa discussão pouco produtiva. Vale ressaltar que o meio encontrado para adesão da caixinha é em muitos casos constrangedor, como por exemplo a lista de condomínio. Assinar seu nome num livro ao lado do valor de contribuição pode ser uma 'declaração' do tipo: Ajudo e sou desprendido do dinheiro ou Valorizo o trabalho que fizeram durante o ano. Contudo, visualizar uma assinatura anterior a sua, com um valor maior do que você pretende dar, pode fazer com que se sinta constrangido, assim como pode constranger pessoas que já doaram um valor menor. Além disso, já imaginou se você resolver ajudar com toda caixinha ou livro de natal que vier pela frente?? (Talvez seja isso que Papai Noel faça! Só que sem assinar e deixando presentes que é bem mais legal)

Imagem retirada do site: http://pronz.com.br/

Existem discussões sobre o assunto que indicam uma doação entre R$20 e R$50 reais como um padrão aceitável para contribuições no condomínio ou que lembrancinhas ou alimentos típicos (Panetone) podem representar uma forma de agradecimento, desvinculando assim a recompensa do dinheiro. Algumas pessoas ainda acham injusto entregar um valor para ser rateado entre os funcionários porque acreditam que alguns realizaram mais durante o ano do que outros e para casos como esse, o doador pode entregar o valor que acha justo diretamente para o funcionário que o atende com maior frequência ou que o atende melhor.

Alguns condomínios definem um percentual como gratificação e cobram diretamente na cota condominial, assim os funcionários já recebem automaticamente uma gratificação natalina e a exposição da lista é extinta. Seja qual for a sua opção, o que vale mesmo é manter o espírito natalino!

Antes de ir embora.. deixa uma caixinha aí!


Final de ano.. Viva o Natal!

Final de ano chegando e a alegria do Natal e as festas de encerramento de mais uma etapa tomam conta e contagiam a todos. É lembrancinha, presente, amigo oculto, comidas das mais variadas, passeios, criançada de férias, pessoas andando pelas ruas como um formigueiro humano que busca pelos melhores preços e tudo o que pode rechear o mês de dezembro com o mais puro espírito consumista.. quero dizer: natalino!

Sim.. já é Natal na Leader Magazine e a TV Globo já ensaia o seu tradicional coral de ano novo. Mas nesse final de ano vivemos algo diferente. Aos pensamentos mais comuns e ao consumo de produtos tradicionais se associam as preocupações com o futuro do país, com o próprio futuro e com o futuro do seu próximo. Sim, isso é bom! Há pouco tempo se unia uma torcida em pró de um time e hoje enchemos um estádio em pró do esporte e do ser humano, sem distinção de cores nem referência a qual time o seu coração responde, simplesmente juntos, sem rivalidade e com um companheirismo jamais visto. (Isso me parece ser mais do que só espírito natalino.. #ForcaChape - São novos tempos! Mais justos e conscientes, espero!)



Estamos mais alertas para as adversidades financeiras e estamos vivenciando fatos que unem ainda mais as pessoas em pró do conjunto. Foi por R$0,20 que a pouco tempo muitos protestaram nas ruas e agora é por uma transparência em todos os aspectos (Econômico, Político e Social) que multidões ainda maiores se reúnem. O ano de 2017 tem tudo pra ser revolucionário!

Nesse final de ano faça a sua festa, compre seus presentes e viva o que quiser viver. Mas lembre-se das siglas mágicas de final de ano e das taxas surpresas que em conjunto com o aumento nos serviços acabam tirando o sono de uns, deixando outros aborrecidos e muitos endividados. (IPTU, IPVA, material escolar, aumento na luz e na água, condomínio.. só pra ilustrar o que você já sabe!) Aliás nem é preciso lembrar delas porque elas vão lembrar de você!

Meu IPTU chegou.. 10% de aumento.. presentão de final de ano! (Aqui entra aquela carinha triste)
Não ri não que o seu também vai chegar!

KEEP CALM and HO HO HO!