A redução da Taxa Selic e os investimentos

Muitos investimentos tiveram uma redução no percentual de retorno que oferecem para seus investidores após a queda da taxa SELIC de 13,75% para 13%. Por outro lado, pessoas que pegaram ou pretendem pegar empréstimos começam a vislumbrar possibilidades de pagar menos juros na hora de devolver o valor devido. (Isso parece bom!)

O fato é que a proporção entre a queda para os investidores e a queda para os tomadores de empréstimos é descompassada. Enquanto o investidor olha para as oportunidades que caem dia a dia e se depara com opções cada vez menos vantajosas, o tomador recebe ofertas com variações que mais parecem promoções do tipo: "Compre uma casa e ganhe um lindo chaveiro!" (Eeee.. como precisava de um chaveiro! Era o que mais queria quando peguei esse empréstimo! Ter um belo chaveiro para chamar de meu!!)

Imagem retirada do site: http://obarbeiro.com.br/

Fico me perguntando o que leva a uma queda aproximada de 0,40% em um CDB (Certificado de Depósito Bancário) enquanto a taxa cobrada para o crédito pessoal da mesma instituição cai 0,06%. Só para esclarecer: Quando o investidor coloca seu dinheiro num CDB, o banco se capitaliza e utiliza o recurso para realizar atividades de crédito.

Enfim.. Mas nem tudo está perdido, eu acho! Vamos pensar:

Como ficam os investimentos atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário)?
Provavelmente continuarão sendo oferecidos com o mesmo percentual, já que é variável. Como o CDI acompanha a taxa SELIC, ficando um pouco abaixo da mesma, então a rentabilidade vai cair ao longo do tempo. (Isso se a inflação continuar controlada e a SELIC continuar caindo para incentivar o consumo)

Como ficam os investimentos pré-fixados?
Esses devem ter mudanças constantes de valor, principalmente com a perspectiva de maiores reduções na taxa SELIC, então devem ser oferecidos com retornos cada vez menores, acompanhando a redução da taxa. Por esse ponto de vista seria interessante focar nos pré-fixados. (O problema é se a inflação subir e superar o valor do seu pré-fixado)

Como ficam os investimentos atrelados à inflação?
Se a SELIC aumenta é porque a inflação está aumentando, se ela reduz é porque a inflação está caindo. Se a expectativa é de redução da SELIC, logo se deduz que "ocorrerá" a redução na inflação ou manutenção da mesma. Atrelar seu dinheiro a um ativo associado a inflação pode significar uma boa opção se conseguir um juros real razoável. (No momento está em +5% pra +5,5% na média) Contudo, se a SELIC aumentar, a inflação poderá ser reduzida e títulos atrelados ao CDI e os pré-fixados poderão oferecer mais do que os ativos de IPCA + juros. (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Ou simplesmente, inflação)

Então deu ruim pros investimentos de renda fixa?
Na minha opinião, a renda fixa continuará seguindo bem durante o ano de 2017. As oportunidades serão mais modestas, mas continuarão ganhando da poupança, por exemplo. Além disso, a necessidade de captação de recursos pode elevar as taxas de retorno, fazendo com que os ativos passem a oferecer retornos melhores.

Lembre-se: Antes de investir, pesquise e procure entender como funciona o ativo. A decisão é sempre sua e não vale colocar a responsabilidade de bons ou ruins investimentos em terceiros!

Bons investimentos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Me diga o que achou.. comente!